.

.

Páginas

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Cumplicidade No Amor.

Não tem coisa melhor em um relacionamento que a troca de olhares sincera e a convivência diária.
Conviver é a coisa mais difícil do mundo. Há que se ter jogo de cintura, de postura e de loucura.
Um dia a pessoa acorda feliz, no outro a pessoa acorda de mau humor, sem ter motivo algum. Você chega a se perguntar se o problema está em você.
Compartilhar o dia, a vida, os problemas, a rotina, os amigos. Tudo isto gera um envolvimento maior chamado cumplicidade.
A cumplicidade chega a ser na verdade uma irmandade
Você não consegue mais fazer nada sem que comunique a pessoa, sem que queira aquela pessoa em sua vida, sem que de fato aquela pessoa seja importante em tudo que fizer. 
Parece que está faltando uma parte de você, quando por algum motivo, a pessoa não pode fazer o mesmo ao seu lado.
Há pessoas que chamam de casal grude. Pura inveja de quem não consegue alguém para compartilhar. Não ligue. Felicidade incomoda. 
Como ter cumplicidade no amor? Com a união, e você só vai adquirir isto com envolvimento, com a convivência saudável, com o querer bem do outro, com o fazer bem pelo outro, com o amor sem excessos e com partilha.
Egoísmo não faz parte de casais que tem a cumplicidade em suas vidas.
Você consegue ter um relacionamento, mas a convivência é complicada e você sempre se ver sozinha, depois de um tempo, perdida, sem saber onde errou e erra por pequenas coisas, que uma hora acabam transbordando e fazendo com que você se exceda e mostre o seu lado obscuro.
O que mata mesmo é não saber manter a cumplicidade.
Tem que se ter muita paciência porque ninguém pode exigir ou moldar a pessoa à sua maneira. Quando o relacionamento começa com cobranças, é hora de repensar a sua maneira de ser.
Não consegue emplacar um relacionamento?
Não consegue manter um relacionamento?
Quer ajuda amorosa?

Envie e-mail para:

escritoraliliaamorim@hotmail.com

Será informado valores, datas e horários.

Lília Amorim
Coach de Relacionamento




0 comentários:

Postar um comentário