.

.

Páginas

terça-feira, 10 de maio de 2016

Apego Não É Amor !

E lá se vai o tempo em que confundíamos apego com amor. Acho que atualmente fica bem nítido a capacidade que temos de apegar-nos a alguém de imediato, mostrando muitas vezes o ponto fraco chamado: carência.
Você se doa, dar-se, divide, contempla, exalta, inspira-se e é inspiradora, encanta, e muitas outras coisas, mas, eis que este mas maldito sempre vem à tona, mas chega o dia que este apego sufoca, vira transtorno, vira dependência emocional, uma coisa difícil de lidar e de se desprender.
Apego é dependência. Uma linha tênue entre apego e amor.
Você quer controlar a pessoa, os passos dela. Vem o ciúme, as crises e o apego vira obsessão.
Quem já não teve um relacionamento que achava que seria para sempre, mas que o tempo, o passar dos dias mostrou que a pessoa era apenas uma grande decepção?
As pessoas criam muitas expectativas em relação a outra, como se a outra não tivesse defeitos. Quando os defeitos vem a tona, são incapazes de mostrar solidariedade a estes defeitos porque estão cheias de fatores povoando a mente erradamente. Tais fatores gerados pelas expectativas. 
Ah apego fdp que te faz ligar, mandar mensagem, dizer que ama, fazer coisas que nunca faria no seu  juízo normal. Apego que te faz passar por cima do seu orgulho próprio imenso. De repente, você se ver diante de uma situação inusitada e diz: sou eu mesma fazendo isto? quando isto acontecer, está na hora de uma reflexão sincera consigo.
Amor é uma florzinha roxa que nasce  no coração dos trouxas hahahaha. Brincadeira. Amor é algo sublime, tão sublime, que quem sente ver nos olhos do outro quando é amado a sintonia real do sentimento.. Amor não se confunde com nada que aprisiona, porque ele liberta. O amor te liberta de vícios, manias, chatices, tudo para agradar quem você ama. 
Amar é dividir, partilhar, compreender, saber a medida certa para não ofender, falar sem gritar, fazer amor olhando nos olhos do outro, é mais que prazer, é algo que nos deixa em paz, que nos dá paz, que não temos o poder de controlar, que somos controlados, mas que não descontrolamos perante o sofrimento do outro.
Amor é ajudar, é crescer junto, é saber a hora certa de falar algo para não machucar, é querer bem, é um bem maior de não sei o que.
Amar não é somente dizer te amo ,são ações.
Não é espera, é o agora.
Não é tempo perdido, é tempo compartilhado.
Não é fazer o outro de bobo, não é enganar, mentir, mas ser sempre verdadeiro, custe o que custar.



Lília Amorim
Escritora
Consultora Amorosa


0 comentários:

Postar um comentário