.

.

Páginas

terça-feira, 5 de março de 2013

Não se contente com pouco!



A maioria dos problemas emocionais,vem de relacionamentos que nascem através de carência excessiva.
Exemplos:
 
Conheci o gato na festa,na balada,ele não era o gato dos meus sonhos,mas como fazia tempo que não pegava ninguém,achei melhor ficar,afinal odeio ficar sozinha.
 
Conheci o cara na net.Ele no Japão,eu no Brasil.Mesmo com a distância de um oceano e algo mais,achei que ele estava falando a verdade.Descobrir que era um marginal,casado,mentiroso,aproveitador e era capaz de coisas absurdas para ficar bem na fita.
 
Conheci o cara em um site de relacionamentos.Mora na minha cidade.Marcamos de nos conhecer.Quando cheguei lá,ele não era nada daquilo que dizia.A foto devia ser de anos atrás.
Resolvi mesmo assim,dar uma chance,quem sabe eu não me apaixono?
 
Conheci um cara super legal.Infelizmente ele era casado.Estamos há 5 anos juntos,e ele sempre fala que vai separar.O que fazer?
 
Relacionamentos que começam assim,não podem em nenhuma hipótese terminar bem.A pessoa quer tanto alguém,está se sentindo tão sozinha,que aceita qualquer coisa,apenas para não ficar só. A dor de cabeça começa exatamente aí.Você anula sua vontade,não acha que ele é inteligente como queria,bonito como queria,gostoso como queria,verdadeiro como queria,totalmente desprovido de qualquer adjetivo que você queria,mas você aceita,simplesmente porque está vivendo um conflito horrível dentro de você: uma batalha terrível com a solidão,que insiste em fazer parte de sua vida.
 
Para o mal da alma,a dor do amor,o grito da solidão,o desprezo da pessoa amada,a indiferença,o sumiço,e claro carência,tudo isto você pode mudar,apenas com mudança de comportamento.
 
Se o seu relacionamento,não te traz felicidade,bem algum, só dor de cabeça,mas você insiste pelo simples fato de não querer ficar sozinha,quando acha que será capaz de se libertar do sofrimento de ser dependente de alguém que está ali apenas para preencher um vazio? Nunca! Se você não tomar a iniciativa de ser feliz,ninguém fará isto por você.
 
Ser carente todos nós temos o direito de ser,mas não a ponto de anularmos nossa vida,achando que se fizermos isto,vamos ficar na pior,porque ficaremos sozinhas.
 
Está na hora de você deixar de agir desta forma.Pense mais em você. Não tenha pena,não tema nada.As pessoas que criticam sua atitude,não ficam em sua casa,não sabem o que você passa,não pagam suas contas.
 
Liberte-se do que te faz mal.Um amor dependente? Um amor doentio? Um amor apenas para não ficar carente? Onde é mesmo que ficou sua vontade,amor próprio e autoestima?
 
A hora que você parar para pensar em você,vai perceber o mal que está fazendo consigo,mas só aí poderá perceber a maneira como vem se comportando e tomar uma atitude para o seu próprio bem.
 
Hora de ser feliz!
 
 
 
Lilia Amorim
É Escritora,autora dos livros:Como Fazer Um Homem Correr Atrás,Como Irritar Profundamente Um Homem,Manual do Vendedor Externo.
Consultora de Relacionamentos.Palestrante.
 
 
Você que deseja ajuda,precisa de orientação sobre o seu relacionamento,basta enviar e-mail para:
 
 
Os horários,datas e valores serão repassados antecipadamente.Basta entrar em contato com Sarah Hirakawa ou Luigi Sanson,meus assistentes.
 
Um beijo Divas!
 
Lilia Amorim
 
 
 
 
 

1 comentários:

Anônimo disse...

Adorei o texto.. muitas vezes a carência nos cega mesmo!!!

Postar um comentário