.

.

Páginas

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Mulher não foi feita para ser vulgarizada e sim valorizada!


Mulher não foi feita para ser vulgarizada e sim valorizada!

Quantas vezes,por medo de perder a pessoa,você se vulgarizou? Fez algo que era contrário a sua educação,seus costumes,por medo de perder.Então ,eu te pergunto: vale a pena? Tudo vale a pena,desde que,você não saia com a autoestima esbagaçada,tendo que tomar remédios para dormir,trancada dentro do quarto chorando,anulando a vida,a espera de um sinal de vida da pessoa que só te trata mal.

É com uma experiência negativa,que nos tornamos fortes.
Seus sentimentos não estão nas mãos de alguém que não te valoriza,e sim,com quem você achar que mereça.

O mesmo homem que faz você se vulgarizar,que te maltrata,te humilha,e te deixa mal,pode sim aprender a tratá-la bem,tudo evidentemente depende de você!

Uma mulher que toca o celular,ela se desespera para atender,e nunca diz não ,com certeza,não sabe o valor que tem,vulgariza-se!

Vulgaridade não é uma mulher usar roupas curtas,batom vermelho,calcinha fio dental, e sim a maneira como ela fala,age,se comporta.

Uma mulher pode estar usando um vestido lindo,um perfume maravilhoso,mas ter atitudes vulgares,portanto,saiba diferenciar e o mais importante:não se vulgarizar.

Muitas mulheres me perguntam: como faço para reverter a situação? Simples não é,mas tudo dependerá da mudança de comportamento.Um homem que não respeita uma mulher,se ela mudar de comportamento,ele passará a vê-la de outra forma.

Como fazer para que isto aconteça?

Leia:
COMO FAZER UM HOMEM CORRER ATRÁS


Para adquirir,basta acessar o link abaixo:

https://www.clubedeautores.com.br/book/138255--COMO_FAZER_UM_HOMEM_CORRER_ATRAS



ou envie e-mail para:

escritoraliliaamorim@hotmail.com


Lindo dia Divas!

Escritora Lilia Amorim






12 comentários:

Anônimo disse...

Oi Lilia, tudo bem?

Estou com saudades de você, adorava nossas conversas, seus conselhos! Fiz o que você me disse, procurei ajuda de um psicóliogo e estou bem melhor, voltei à realidade. Tenho lido muitas vezes o seu livro, o que me ajuda a controlar meus impulsos, que nao sao poucos, você sabe, rsrsr. Estou ansiosa por ler o novo livro que você me disse que vai lançar! Escrito por você, deve ser tao maravilhoso, quanto o "Como fazer um homem correr atrás"!Um grande abraço, tudo de bom pra você. Sucesso!
Lilian

Homens:uma incógnita! disse...

Oi Lilian,tudo bem diva?
Estou feliz em saber que você está bem,procurou ajuda.Em breve estou lançando o novo livro,aguarde!
Obrigada pelo carinho e amizade!
Beijos e sucesso!
Feliz Natal para você e sua família!

Lilia

Argentus Vinteetres disse...

Olá Lilia!

Após dar uma olhada nestas situações em que são impostas, como a vulgarização da mulher, para não perder a pessoa amada, acabei constatando o meu passado e percebi que estava fazendo a mesma coisa, mas de uma maneira diferente...

Veja bem, imaginei-me no seu lugar, provavelmente uma moça carismática, educada, criativa e especial, mas que não teve sorte no amor e para tentar elevá-lo , acabou se humilhando vulgarmente, para conseguir o amor que desejava.

Depois de crescer emocionalmente, acabou descobrindo o que fazer para mudar este esquema, e procurou ajudar estas mesmas mulheres que também possuem ou possuíam o mesmo problema que você.

Agora ai que vem a surpresa... Eu sou homem.

Não fui vulgar, nunca humilhei, maltratei, desonrei ou qualquer outro tipo de sentimento que venha a diminuir a mulher. E isso me fez tornar a pessoa mais solitária em quesito do sexo oposto. Onde virava, mulheres corriam para abraçar caras que as humilhavam, e não o contrário. E as paixonites que tive acabaram sendo de mulheres que queriam apenas uma demonstração de ciumes para certos carinhas que as humilham, e outras apenas para ganhar um presente e me deixar no outro dia por motivos dos mais variados e cômicos.

Uma vez que fiz a mesma coisa que está estampado na capa do seu livro... fiz isso na frente de minha faculdade, e nunca me senti tão humilhado por isso. Sinceramente não sei o que fiz para merecer isso.

Um sentimento negativo acabou sendo criado dentro de mim, pensando que as mulheres infelizmente não valiam este esforço desumano. tive então uma oportunidade única para ser o "caçador", ser o cara que pega todas e não sobrar nenhuma... e não o fiz! Esse não sou eu.

Existem homem de bem, homens que respeitam, caseiros, que querem constituir uma família, ter filhos, envelhecer juntos e, se puder, dizer "eu te amo" todas as vezes que acorda do lado da pessoa amada...

Mas acho que isso já não faz diferença com relação ao que já passou... isso se tiver a cabeça aberta ainda para imaginar que tudo o que pode ter feito é ir para os caras errados e não ter olhado em volta para descobrir que o amor de sua vida estava em baixo do seu nariz o tempo todo...

Samuel disse...

Sim, concordo. Mulheres não devem ser vulgarizadas e sim valorizadas! Mas o que é valor? E qual é o conceito deste valor. Pois o que percebo e vejo no dia á dia, é que mulheres não entendem a questão, e ao invés de valores, dão á si mesmas preços, e se vendem justamente vulgarizando e banalizando á si mesmas. Não creio que é uma simples questão de conscientizar as mulheres em geral. Existe uma máquina que ganha muito, muito mesmo com a imagem feminina, e a própria mulher usa sua imagem para se auto promover e conseguir acesso á lugares, que se fosse púdica, jamais iria.
Teus argumentos são válidos, mas sem efeito. Mulheres jamais deixarão de ser expositoras de si mesmas, de se comportar de maneira fútil e erotizada por enquanto perceberem que podem levar vantagens com tal comportamento.
Viva o feminismo!!!

Anônimo disse...

Oi Lilian, tudo bem?

Já percebeu que o que seu livro [nojento] sugere é que os homens façam a mesma coisa que vocês: correr atrás? Como espera ser valorizada se você não se dá valor, e não dá valor a alguem que realmente merece, ao invés de dar valor a homens imprestáveis (se é que dá pra chamá-los de homens)?

Felipe

Max Galford disse...

Quer ser valorizadas e não tratadas como um objeto. Boicotem a Merda do Funk. isso já é um passo de 50%

Homens:uma incógnita! disse...

OI Max Galford

Obrigada pelo seu comentário e prestígio.Fico feliz quando homens comentam,me xingam,dão o seu recado.
Max,não dá para generalizar,nem todas curtem funk.Também parte-se do principio que genero musical,não diz se a mulher é ou não vulgar,e sim suas atitudes.Dançar funk não a vulgarizará,se ela não for vulgar.

Beijos

Lilia Amorim

Homens:uma incógnita! disse...

Oi Anônimo!

Gato,meu nome é Lilia,sem acento,sem n,ok?
Obrigada pelo prestígio e comentário.
Nossa quantos homens visitando-me hoje.Obrigada gatinhos!
Você acha meu livro nojento por qual motivo? Leu? Não funcionou para você? Fica triste não,em breve eu lanço um,específico para homens amargos como você!
Ah acabei de ver seu nomezinho lindo:Felipe.Então,Felipe,desde quando você me conhece ou algo sobre minha vida,para achar que estou me desvalorizando? O que posto aqui,não é minha vida.Eu sou consultora,e através dos e-mails que recebo,ajudo as divas,posto algo no blog.Muito ingênuo você! Além de não saber ler,pois se soubesse veria que não falo nada sobre minha vida!
Obrigada pelas conclusões rsrsrs.
Bjs
LILIA AMORIM

Homens:uma incógnita! disse...

Oi Samuel!

Não levanto bandeiras,muito menos de feminismo.O que faço é ajudar as mulheres que estão passando por situações as quais não conseguem lidar.Não estou falando das mesmas mulheres.Eu oriento DIVAS e não mulheres que tem preço.Mulher a meu ver,tem valor,garra,poder,e eu ensino como lidar com homens com mente igual a sua:preconceituoso e machista.

Muda ou vai acabar ficando com uma que se vende,porque ninguém de boa índole,uma diva,vai querer um homem ,com este pensamento.

Bjs.

Lilia Amorim

Homens:uma incógnita! disse...

Oi Argentus,

Só tenho a agradecer por seu comentário.Não fiquei surpresa ao saber que você é homem,muito pelo contrário,adorei.Não sou contra homens de bem,de valor,educados,e com princípios.O que não gosto são de homens da época do neolítico.
Na verdade meu lindo,eu não estou narrando a minha vida.Já tive decepções,foras,e quem não teve? mas nada humilhante,nem desesperador.Com o passar dos tempos,com a convivência nas faculdades que cursei,eu encontrei muitas garotas com problemas amorosos,e como sou boa ouvinte,resolvi criar este blog,e o livro.
Coloquei algumas experiências minhas no livro,mas acredito que apenas duas,o restante é proveniente de histórias das divas que convivo diariamente,ajudo e me deram autorização para usar a história.
Eu não estou a procura de ninguém.Sou comprometida,não sou homossexual, e se fosse assumiria na boa.
Seu comentário foi maravilhoso,obrigada e obrigada pela força a todas as divas que passam por problemas emocionais.
Nunca corri atrás de ninguém,e devido a experiência de fazer os homens correrem atrás de mim,resolvi ensinar as divas a fazerem o mesmo.
Corajoso você,eu te admiro muito,pela coragem de ter feito tudo aquilo.
Sempre apareça com seu comentário,obrigada!
Bjs

Lilia Amorim

Anônimo disse...

Você tem o poder de fazer escolhas... Mas, não pode fugir das consequências delas! Como já dizia William Shakespeare: "Prefiro ser rei do meu silêncio, do que escravo das minhas palavras."

E essas atitudes não cabem a nós julgar, muito menos decidir se são certas ou erradas... Cada um faz o que lhe convém, mas, não adianta depois chorar pelo leite derramado.

Adorei o blog =]

Unknown disse...

Muitas vezes noto que a mulher quer ser valorizada, mas no fim o ego dela (e dele também) fala mais alto. E isso atrapalha, e MUITO.
Hoje em dia o amor está mais sendo algo de interesses e não pela magia em si. Temos que ter pés no chão mas não esquecer que temos uma criança dentro de nós. Seja uma Julieta ou um Romeu.
Acho estranho esse tipo de livro pois muitos homens não são dessa maneira como o artigo fala. Minha criação foi a seguinte: Respeite a todos para ser respeitado. Não interessa o sexo, cor, naturalidade, opção sexual. Mesmo sendo um bêbado ou machista, demonstre uma posição da qual ele te respeite e que faça com que ambos se sintam bem. Pois no fundo desse machismo, o ego é que está falando e pode ser que no passado esse machista sofreu psicologicamente no passado.
Cresci vendo meus pais bebendo e sendo agressivos por qualquer motivo. Minha mãe é ansiosa aos extremos e isso acabou vindo em minha direção como um meteoro.
Poderia eu ter guardado mágoas, ter agido como um cavalo com todo mundo, mas depois com uma ajuda (e a aceitando ajuda) é que fui entender esse lado deles de beberem havia sim mágoas passadas deles e que sem saberem acabavam descontando e tudo na vida.
Não estou sendo dramatico, pelo contrário, apenas sendo claro que esse corre corre do dia a dia é engraçado. Um jogo de egos que no inconsciente faz as pessoas serem solitárias demais.
Ao mesmo tempo que a sociedade quer se dar o devido valor, mas se escondem por de trás de uma máscara de hipocrisias. Para começar o carnaval em si, já deve ter notado que muitas das fantasias da mulheres já as vulgarizam com os decotes e as mini-saias. Já é algo que gira em torno do sexo e que talvez seja mais um festival para comemorar a figura de Calígula, gastar energias e arrancar aquela máscara hipócrita que muitos se escondem, mas no final são pessoas babando por sexo numa orgia descarada e que no fim da festa apenas recolocam as máscaras para respirarem fundo e falarem "Que nojo!".
Não adianta a pessoa querer se dar o valor se ela mesma se esconde numa máscara e ao invés de querer, amor querer somente sexo e coisas para completar um vazio criado por elas mesmas.

Postar um comentário